© Direitos Reservados

Diogo Simões

BIO (3.ª pessoa)

Nascido em Lisboa no Hospital de Santa Maria a 13 de junho de 1999, viveu até aos seus 11 anos em Pocariça, uma pequena aldeia portuguesa da freguesia de Olhalvo, com apenas cerca de 450 habitantes, onde sempre brincou na rua com as poucas crianças da aldeia. Pocariça, embora pequena e pouco povoada, marcou imenso a sua infância e criou laços fortes que traz consigo até hoje. Todos os dias tinha de acordar bem cedo para apanhar o autocarro com todas as crianças da aldeia e ir para a escola, que ficava a 40 minutos de caminho, em Alenquer. Aos 11 anos, mudou-se para as Caldas da Rainha, onde pôde abrir os seus horizontes, pois agora vivia numa cidade muito diversificada ao nível de pessoas, estilos de vida e áreas de estudo e trabalho. 

Embora tenha tido uma adolescência com muitos altos e baixos, foi desde muito cedo influenciado pela sua avó, que sempre foi cozinheira e lhe passou esse amor e gosto pela cozinha e produtos naturais retirados da sua pequena horta. Ainda confuso com as decisões que queria tomar para a vida, viu-se obrigado a escolher uma área para seguir. Adorava desporto e a vida ao ar livre, mas a paixão pela cozinha falou bem mais alto do que qualquer outra, tendo investido grande parte do seu tempo a estudar e pesquisar sobre gastronomia. Aos 17 inscreveu-se na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, onde conseguiu aprender, melhorar e aperfeiçoar técnicas e conhecimentos gastronómicos, tanto a nível teórico como prático. No final do primeiro ano de curso, foi estagiar para o Hotel Hilton em Vilamoura, Algarve, Portugal, a cerca de 330 quilómetros de onde morava. O hotel era chefiado pelo chef executivo André Simões. Foram três meses de muita dedicação; passou por todos os restaurantes do hotel (que eram quatro) para poder absorver o máximo de conhecimento e técnicas. Este primeiro estágio foi-lhe muito importante para o futuro, uma vez que lhe mostrou que esta era mesmo a área que queria seguir. 

Quando voltou do estágio e recomeçou a escola, pôs em prática várias das técnicas que tinha aprendido no Hilton, melhorando assim a sua performance escolar, quando comparada com o seu primeiro ano de curso. Quase no final do segundo ano, foi convidado pelo chef Luís Tarenta, o chef da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, para o acompanhar no Programa Gastronómico de Portugal Convidado de Honra da FIL Guadalajara 2018. No término desse segundo ano, foi novamente estagiar, desta vez para um resort em Vila de Cacela, onde conheceu o chef Albano Lourenço, um dos pioneiros da Rota das Estrelas. Teve também nesse mesmo estágio a oportunidade de conhecer o chef Rui Silvestre, o chef português mais novo a conseguir uma estrela Michelin.

×