© Guilherme Cardoso

João Paulo Oliveira e Costa

BIO (3.ª pessoa)

João Paulo Oliveira e Costa é professor catedrático da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, director do CHAM — Centro de Humanidades e titular da Cátedra UNESCO «O Património Cultural dos Oceanos».

Licenciado em História pela Faculdade de Letras de Lisboa, em 1984, concluiu o mestrado e o doutoramento na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa com dissertações sobre a história dos Descobrimentos e da expansão portuguesa, ambas sobre a presença portuguesa no Japão nos séculos XVI e XVII. É docente da FCSH desde fevereiro de 1990.

A sua área principal de especialização é a história dos Descobrimentos dos séculos XV e XVI, concebida sobretudo como a primeira fase da história da globalização que se prolongou até aos nossos dias. Em torno desta área de estudos tem também desenvolvido trabalhos sobre o Renascimento europeu, sobre história da Ásia Antiga e sobre história das religiões.

Dirige estudantes de mestrado, doutoramento e pós-doutoramento e tem trabalhado como professor ou conferencista convidado em várias universidades do mundo, nomeadamente a Universidad Pablo Olavide (Sevilha), Universidade de Goiania, Universidade de Telavive, Universidade de Genebra, Universidade da Provença, École des Hautes Études en Sciences Sociales, Universidade de Macau, Universidade de Timor Lorosae, Universidade de Sofia (Tóquio) ou Universidade de Estudos Estrangeiros (Quioto). Tem colaborado também em ações da UNESCO sobre o património dos oceanos, nomeadamente em Moçambique, Estados Unidos da América e Indonésia.

Dirige neste momento o projecto CONCHA — The construction of early modern global Cities and oceanic networks in the Atlantic: An approach via OceaN’s Cultural HeritAge (H2020-MSCA-RISE-2017).

Entre os livros e artigos publicados são particularmente relevantes os seguintes: História da Expansão e do Império Português (Lisboa, Esfera dos Livros, 2014 — coordenador e em colaboração com José Damião Rodrigues e Pedro Aires de Oliveira), Henrique, o Infante (Lisboa, Esfera dos Livros, 2009), A Interculturalidade na Expansão Portuguesa (Séculos XV-XVIII) (Lisboa, Alto Comissariado para a Emigração e as Minorias Étnicas, 2007 — em colaboração com Teresa Lacerda), D. Manuel I. Um príncipe do Renascimento (Lisboa, Círculo de Leitores, 2005; Temas & Debates, 2007) e O Japão e o Cristianismo no século XVI. Ensaios de História Luso-Nipónica. (Lisboa, Sociedade Histórica da Independência de Portugal, 1999).

É também autor de romances históricos, tendo já cinco títulos publicados: Xogum, o senhor do Japão (2018), O Samurai Negro (2016), O Cavaleiro de Olivença (2012), O Fio do Tempo (2011) e O Império dos Pardais (2008).

 

16:00H | Quando Fernão de Magalhães, o navegador português, deu a volta ao mundo

Programa Académico Dia 25 novembro

Pavilhão de Portugal | Conferência

Convidados: João Paulo Oliveira e Costa


17:00H | Encontro de Cátedras Unesco

Programa Académico Dia 25 novembro

Pavilhão de Portugal | Encontro

Convidados: João Paulo Oliveira e Costa / Helena Freitas / Fernanda Olival


×