© Pedro Ferreira

João Tordo

BIO (3.ª pessoa)

João Tordo nasceu em Lisboa em 1975. Licenciou-se em Filosofia e estudou Jornalismo e Escrita Literária em Londres e Nova Iorque. Em 2001, venceu o Prémio Jovens Criadores na categoria de Literatura. Trabalhou como jornalista e editor durante alguns anos, tendo escrito para publicações como O Independente, ELLE, Jornal de Letras, Diário de Notícias e Jornal de Letras. Em 2004, publicou o romance O Livro dos Homens sem Luz (2004), que teve excelente receção crítica em Portugal. Seguiram-se Hotel Memória (2007) e As Três Vidas (2008), que recebeu, no ano seguinte, o Prémio Literário José Saramago e cuja edição brasileira foi, em 2011, finalista do Prémio Portugal Telecom; O Bom Inverno (2010) foi finalista do Prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores e do Prémio Literário Fernando Namora, cuja tradução francesa foi selecionada para a 6.ª edição do Prémio Literário Europeu. Os seus livros começaram a ser traduzidos no estrangeiro, primeiro em França, pela editora Actes Sud, e pouco mais tarde em Itália, Alemanha, Croácia, Hungria, Sérvia, Brasil, Espanha e outros países. Anatomia dos Mártires, publicado em 2011, foi finalista do Prémio Literário Fernando Namora; O Ano Sabático (2013) e Biografia Involuntária dos Amantes (2014) foram finalistas do Prémio Fernando Namora e do Prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores; e, mais recentemente, O Luto de Elias Gro (2015), que foi traduzido em Espanhol pela editora Volcano, de Madrid; O Paraíso segundo Lars D. (2015) e O Deslumbre de Cecilia Fluss (2017) são os volumes que fecham a Trilogia dos Lugares sem Nome. Para além de romancista, João Tordo trabalha como guionista em séries de ficção e filmes. Escreveu três longas-metragens – que incluem O Segredo de Miguel Zuzarte (RTP) – e trabalhou nas séries País Irmão, Os Filhos do Rock, Cidade Despida e Terapia, entre outras. Como tradutor, encarregou-se, nos últimos anos, das obras de Raymond Carver e de Geoff Dyer, tendo também traduzido autores como Denis Johnson. Fez residências literárias em vários países, e foi escolhido para bolseiro da Ledig House (Nova Iorque), Siena Art Institute (Itália), Shanghai Literary Program (China), Conseil des Arts de Montréal (Canadá) e Sangham House (Índia). O seu mais recente romance é Ensina-me a Voar sobre os Telhados (2018), que foi um sucesso comercial e crítico em Portugal. Durante a Feira de Guadalajara, será publicado o livro As Três Vidas no México e América Latina.



BIO (1.ª pessoa)

Dizem que pertenço à «nova geração» de autores portugueses, embora tenha começado a escrever as primeiras histórias aos 6 anos — há trinta e sete anos, portanto. Sinto-me, por isso, parte de uma velha geração, daquelas que começam demasiado cedo. Durante vinte e oito anos não publiquei uma linha, embora sentisse que, um dia, podia vir a ser escritor. Aconteceu então, com o meu primeiro livro, escrito entre Londres e Nova Iorque. E o segundo, e o terceiro. Quando fiz 33 anos, essa idade célebre, recebi o Prémio José Saramago e tive o prazer de passar o dia com o único Prémio Nobel de língua portuguesa. Foi um enorme incentivo para continuar a escrever, e um dedo na ferida: algum dia eu estaria à altura de um génio? Descobri que não: que, para o resto da vida, serei apenas eu — alguém que escreve romances como respira, que traz para o mundo um mundo interior, por vezes negro, noutras vezes cheio de luz. Publiquei onze romances; este ano, O Luto de Elias Gro foi traduzido em Espanhol, bem como As Três Vidas. No meu último livro, Ensina-me a Voar Sobre os Telhados, há um japonês que quer voar e um português que quer reconciliar-se com um filho surdo. É assim a minha ficção: mistura tempos e geografias, à procura de qualquer coisa eterna e indizível. Tenho 43 anos e chamo-me João.

17:30H | Cada geração reinventa o mundo?

Programa Literário 30 novembro

Salão 1 | Conversa |

Convidados: Hélia Correia / João Tordo

Moderação: Elmer Mendoza


13:00H | E o vencedor é…, o papel dos prémios literários

Programa Literário 1 Dezembro

Pavilhão de Portugal | Conversa

Convidados: Ana Margarida de Carvalho / João Tordo

Moderação: Luísa Mellid Franco


18:00H | Leitura por João Tordo

Programa Literário Dia 1 dezembro

Pavilhão de Portugal | Leitura

Convidados: João Tordo


16:00H | Apresentação de livros de João Tordo e de livro de street art, de diversos autores

Programa Literário Dia 2 Dezembro

Pavilhão de Portugal | Apresentação

Convidados: João Tordo / Ariel Sebastián Díaz / Déborah Holtz / Fusca


×