© Direitos Reservados

Jorge Silva

BIO (3.ª pessoa)

Jorge Silva nasceu em Lisboa no ano de 1958. É um designer de comunicação dedicado essencialmente ao design editorial e à direção de arte de publicações.Foi diretor de arte do Combate, jornal político trotskista, entre 1978 e 2003. Foi diretor de arte do jornal semanário O Independente de 1991 até 2000. Entre 1998 a 2001 foi diretor criativo do Salão Lisboa, mostra de banda desenhada e ilustração, organizado pela Bedeteca de Lisboa. Teve responsabilidade direta na área de comissariado e edição do Salão, com o design dos catálogos gerais, de ilustração e temáticos, como os catálogos da Ilustração Portuguesa de 1998 a 2004.

Criou em 1999 os suplementos Y e Mil Folhas do jornal diário Público, dos quais fez a direção de arte nos anos de 2000 e 2001. Entre 2002 e 2004 esteve na revista Pública. Foi diretor de arte das revistas 20 Anos, Ícon e LER.

De 2000 a 2004, Jorge Silva ganhou 40 prémios na americana SND, Society for News Design pelo seu trabalho como designer e diretor de arte nos jornais e suplementos de O Independente, Público e Diário de Notícias. Em 2009 foi eleito Personalidade do Ano das Artes Gráficas LER/Booktailors.

Em 2001 cria o ateliê Silvadesigners para desenvolver a revista LX Metrópole, da Parque Expo. A silvadesigners dedica-se ao branding cultural, sobretudo relacionado com a vida cultural lisboeta e instituições como a Câmara Municipal, a EGEAC, o Teatro São Luiz, a Gulbenkian e o CCB. Em 2003 criou para as Festas da Cidade a imagem que ainda hoje desenvolve, a sardinha.

Tem regularmente assumido funções docentes em workshops e cursos de pós-graduação em várias escolas de Lisboa e Porto, nas áreas de direção de arte e especificamente na direção de arte de ilustração. Leciona a disciplina de Design no Mestrado de Edição Infantil na Universidade Católica.

Desde 2011, é professor da disciplina de director de arte no Mestrado de Design Editorial na Faculdade de Belas Artes do Porto; e da disciplina de Design no Mestrado de Edição Infantil da Universidade Católica de Lisboa.

De 2007 a 2010 foi Diretor de Arte do Grupo Editorial LeYa, na altura o maior grupo editorial português.  

Nos últimos anos tem-se dedicado à investigação e curadoria nas áreas do design e ilustração. É responsável pelo conceito e edição da Coleção «D», livros dedicados à história do design e dos designers portugueses, editada pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda. Tem um blogue, desde 2011, almanaquesilva.wordpress.com, onde conta histórias da História da Ilustração portuguesa.

Jorge Silva é membro convidado do AGI — Alliance Graphique Internationale desde 2012.

×