© Direitos Reservados

Leonor Loureiro

BIO (3.ª pessoa)

É conservadora-restauradora, formada em 1999 pela Escola Superior de Conservação e Restauro de Lisboa (Portugal), com especialização em Documentos Gráficos (livros, arte em papel, objetos diversos em papel, couro e pergaminho).

Iniciou a sua vida profissional na Divisão de Papel do Instituto Português de Conservação e Restauro (IPCR) (ex-Instituto José de Figueiredo), com contrato pelo Instituto Português de Museus (IPM), ao abrigo do Programa Cultura/Emprego. Colaborou na conservação e restauro de documentos gráficos do Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo, do Arquivo Municipal e Biblioteca Municipal de Tavira e da Biblioteca da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Desempenhou funções de consultadoria na leiloeira Pedro de Azevedo Lda. e de docente no Centro de Estudos, Línguas e Formação do Funchal (CELFF)/Arquivo Regional da Madeira.

Como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, obteve, em 2003, com distinção, o grau de Master of Arts (Paper Conservation) pelo Camberwell College of Arts, da University of The Arts London, Reino Unido.

Foi Bolseira de Investigação da FCT no Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT), onde teve a seu cargo o levantamento de existências e estado de preservação das diversas coleções nos seus Centros de Investigação.

Desde 2008, integra o corpo docente da Escola Superior de Tecnologia de Tomar, do Instituto Politécnico de Tomar, onde desempenha diversas funções, como Coordenadora do Laboratório de Conservação e Restauro de Documentos Gráficos, coordenadora de teses de mestrado, docente convidada da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e Investigadora do Centro TECHNART. Publicou diversos artigos em revistas e catálogos.

Ultimamente orientou trabalhos de conservação e restauro da obra gráfica de Delfim Maya, pertencente à sua neta Maria José Maya. Participou, assim, em 2017, em três exposições temáticas: na Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, no Museu José Malhoa das Caldas da Rainha, e no Museu Militar de Lisboa.

Está atualmente a desenvolver a sua tese de doutoramento na Universidade de Vigo, Espanha, com o título “Delfim Maya’s 20th Century Portuguese Sculptor Graphic Works: Research, Characterization, Conservation, Restoration, Preservation, and Disclosure”. Recentemente, ganhou o Prémio de Reconhecimento Internacional do Concurso Ibérico/Projecto TRAMA, organizado pelas Associações de Conservadores-Restauradores de Espanha (ACRE) e de Portugal (ARP), com o seu projeto DELFIM MAYA.

×