Mensagem da Comissária

Portugal Convidado de Honra da Feira Internacional do Livro de Guadalajara terá ocasião de mostrar no México a sua Literatura, as Artes Visuais, o Cinema, a Música, as Artes Performativas, a Ciência, o Turismo e as Indústrias Criativas.

Comissariar esta operação estando certa da importância que a FIL de Guadalajara tem para a divulgação da Cultura portuguesa, e orgulhando-me dos criadores nacionais e do seu trabalho, não foi tarefa fácil, dada a qualidade da oferta e os recursos financeiros disponíveis face a uma operação do outro lado do Atlântico.

Partindo do verso de Teixeira de Pascoaes «o Futuro é o Passado que amanhece», procurei equilibrar as nossas tradições culturais com os novos caminhos que estão a ser abertos pelos criadores portugueses. Mantive-me fiel ao facto de se tratar de uma Feira do Livro, selecionando sempre criações ligadas ao texto escrito, nas Artes Plásticas, na Música, no Cinema, nas Artes Performativas e, claro, na Literatura. Sempre que possível mantive um diálogo com o México.

Os murais de Almada Negreiros conversam com os de Orozco, o Fado marcará presença ao lado da música Mariachi, as palavras do Padre António Vieira combinam com as de Frei Bartolomeu de las Casas. No Cinema, será mostrado um conjunto de longas-metragens baseadas em obras literárias de autores portugueses.

Será o momento para lembrar a atribuição do Prémio Nobel a José Saramago mas não só. Na Literatura, pilar da FIL, procurei equilibrar autores consagrados com outros que começaram a publicar no século XXI, sem esquecer os autores de países africanos que escrevem em português. António Lobo Antunes, único português galardoado com o Prémio Juan Rulfo, atribuído pela FIL, estará presente, tal como Germano de Almeida, Prémio Camões 2018.
A não perder!

 

Manuela Judice
Comissária | Portugal Convidado de Honra da FIL Guadalajara 2018

×